Planejamento de projetos: é como escrever uma história

Planejamento de projetos é como escrever uma história, é necessário um começo, um meio e um fim.

Você pensa no caminho a ser percorrido para alcançar suas metas ou só determina seus objetivos?

Como em uma história, há sempre um ou mais passos a serem alcançados por meio de etapas, em um período de tempo específico, antes do desfecho.

Escreva sua história com um bom planejamento de projetos

O sucesso final da sua história depende intimamente do escopo criado, e para isso trago hoje 5 dicas para elaborar um excelente planejamento de projetos. Geralmente baseio meu planejamento nos princípios de David Allen, a mente por trás da metodologia GTD(Getting Things Done).

 

Primeiramente, defina seus objetivos

O que te leva a fazer um planejamento nada mais é do que um objetivo específico, certo? A gente sempre sabe o que nos move a tomar essa decisão.

Esse objetivo é o impulso e é imprescindível que ele seja claro, não apenas no fim, mas em todo o seu processo. Precisa também ser revisado com frequência, porque enquanto o objetivo não é alcançado, ele não passa de uma visão e eventualmente pode mudar conforme o tempo ou imprevistos.

Questione detalhes sobre do projeto e escreva-os como lhe vier à mente. Você pode usar como base estas perguntas:

  1. Aonde quero chegar? E quanto tempo tenho para isso?
  2. Como pretendo chegar lá?
  3. Quem irá trabalhar comigo e qual função cada um desempenhará?
  4. Tudo isso faz sentido no contexto em que eu e meu time estamos inseridos?

Planejamento de projeto

Além de estabelecer o resultado esperado, no planejamento é importante delinear as métricas para mensurar o sucesso – o mínimo necessário para considerar uma operação feita.

Nós do time do Keeva trabalhamos internamente com mensuráveis de sucesso em nosso microplanejamento. Todas as ações precisam ser mapeadas para que, no caso de problemas durante a execução, seja possível executar um plano B com escopo reduzido.

Hora do Brainstrorm

A tradução de “brainstorm” pode ser dada como “tempestade de ideias” e é exatamente essa a finalidade: juntar seu time e deixar a criatividade livre! Procure não limitar as ideias neste momento, mas medie o brainstorm de acordo com os objetivos estabelecidos anteriormente.

Este é o momento de usar a criatividade para soluções e apontar indicadores-chave de desempenho, responsáveis por estabelecer o caminho para o objetivo final.

Curiosamente, conforme o time amadurece, menos tempo é necessário ser gasto nesta etapa. Implantamos o brainstorm junto com a metodologia Scrum, o qual será explicado com mais detalhes a seguir.

Costumávamos levar horas criando e selecionando tarefas específicas para a resolução das tarefas semanais, e, muitas vezes, estas mesmas tarefas não eram cumpridas em sua totalidade por não refletirem corretamente o contexto.

É realmente um aprendizado que vem com o tempo e reflexão.

E o que falta?

Identificado o perfil de seu time, as pendências externas e os stakeholders, hora de separar as melhores ações e eliminar o que não condiz.

Este momento é crucial para a criação da linha do tempo de execução das operações.

Ideias geradas e selecionadas. Organizadas, datadas e prontas para ação?

O Scrum

Nós da equipe Keeva somos muito cuidadosos com a etapa de organização. Utilizamos a metodologia Scrum para o desenvolvimento de nosso software.

O Scrum é um sistema de desenvolvimento criado por Ken Schwaber e Jeff Sutherland que se baseia em compromisso, foco, compreensão, respeito e coragem. Ele se encaixa perfeitamente em nosso escopo e nos ajuda a reduzir problemas complexos em simples tarefas.

No Scrum, há cargos e eventos muito bem definidos. Há muito conteúdo na internet, inclusive um guia traduzido para mais de 30 línguas. Você pode encontrar este conteúdo na plataforma Scrum Guides.

A flexibilidade do Scrum permite ao time o desenvolvimento e aprendizado constantes. Como a própria descrição oficial diz, o Scrum é fácil de entender.

Os próximos passos

Tendo os objetivos estabelecidos, ideias filtradas e mensuráveis estabelecidas, o que resta é endereçar a cada um dos colaboradores do time quais serão as ações necessárias para pôr o planejado em prática.

A partir deste cenário, é papel do líder gerenciar e analisar o processamento das tarefas, alinhando constantemente a visão final com todas as pessoas da equipe para propiciar aumento da produtividade. Enfim chegou a hora de se tornar seu próprio herói!

Mas não se engane: o planejamento de projetos é pautado não só na capacidade de visão a longo prazo, mas também na manutenção da rotina. Reveja sempre que necessário os pontos acima, observe as nuances do ambiente de trabalho e foque na visão.

E não se esqueça, o processo requer começo, meio e fim. Criação e organização, execução e objetivo alcançado!

 

Até a próxima!

 

Artigos recentes

Tags

Comentários

Nenhum comentário ainda